terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Companheiros de Ministério

Eis aqui um breve perfil de alguns companheiros de ministério de Paulo; exemplos a imitar ou evitar. Se gostarem podem utilizar.
Texto Base: II TIM 4:9 A 18.
Tanto o sucesso como as dificuldades em um ministério dependem em grande parte dos "companheiros de ministério", e não somente do líder. O apóstolo Paulo teve as duas experiências: alguns companheiros fiéis foram para ele uma grande benção, outros, no entanto, lhe trouxeram muitos problemas. A constatação da importância dos "companheiros de ministério” deve nos levar a um maior senso de responsabilidade. Isto se aplica a pastores, diáconos e, principalmente, ao discipulado. Vejamos o perfil de alguns destes companheiros citados por Paulo:
1. Demas. Provavelmente não apostatou, mas apenas preferiu seguir um caminho mais tranquilo, não suportando as pressões e perseguições como companheiro de Paulo. Foi citado entre os féis quando Paulo escreveu a carta aos Colossenses (Cl 4:14). Nos mostra o perigo de começar bem e terminar "morrendo na praia". Precisamos deixar Deus tratar e edificar nossa vida para que não haja áreas vulneráveis que o inimigo possa usar contra nós ou contra o ministério em momentos de forte pressão.
2. Lucas. Embora a Bíblia fale muito pouco sobre ele, fica claro seu comportamento exemplar, especialmente a sua fidelidade, pois Paulo declara "somente Lucas está comigo". Apresenta-nos um caráter oposto ao de Demas, pois permanece fiel nos momentos mais difíceis. Parece também ser alguém que cultiva bons relacionamentos e se envolve emocionalmente, pois é citado em Cl 4:14 como o "médico amado".
3. Marcos. Trata-se de João Marcos, sobrinho de Barnabé, que tendo falhado em sua experiência inicial no ministério foi rejeitado por Paulo, mas recebeu apoio de Barnabé (At 13:13; 15:36 a 41). É também um tipo oposto ao  de Demas, pois começou mal e terminou bem. Marcos agora é "útil para o ministério". Trata-se de um grande elogio, embora não seja tão afetuoso como o que foi feito a Lucas (médico amado). Basta pensar no oposto, ou seja, ser chamado de inútil, para perceber como é bom ser caracterizado como alguém útil. Nos mostra que mesmo que tenhamos falhado podemos ser restaurados se nos submetermos ao tratamento de Deus.
4. Tíquico. Quase nada é dito sobre ele, mas a atitude de Paulo encarregando-o de uma missão e delegando-lhe tarefas importantes é suficiente para percebermos uma marca positiva em seu caráter: a confiabilidade. Muitos pastores estão sobrecarregados no ministério por não terem pessoas assim a quem possam delegar tarefas importantes. Pessoas assim, que começam e terminam um trabalho, fazendo tudo com dedicação e responsabilidade, não podem ser "artigo raro" em um ministério que deseja ser bem sucedido.
5. Alexandre. A princípio eu imaginava que fosse um incrédulo que perseguia a igreja, mas I Tim 1:19 e 20 fala de Alexandre como alguém que "rejeitou a boa consciência" e "naufragou na fé". Foi, portanto, alguém que ainda que por breve momento, esteve ao lado de Paulo. Sua vida demonstra quão fundo uma pessoa pode chegar ao rebelar-se contra Deus (...entreguei a satanás, para serem castigados, a fim de não mais blasfemarem...), e como isto pode ser prejudicial a um ministério (...causou-me muitos males...). Percebe-se a gravidade da atitude dele no fato de Paulo orar pelos que o abandonaram, pedindo que Deus não leve isto em conta (II Tim 4:16) enquanto diz de Alexandre "o Senhor lhe dará a paga segundo as suas obras" (4:14).
6. Timóteo. Timóteo, o destinatário da carta, não é irrepreensível como Lucas, pois necessita de constantes estímulos para cumprir o seu ministério. Mesmo assim, Paulo deseja vê-lo logo, demonstrando que não precisamos ser perfeitos para podermos ser usados por Deus. Lembremo-nos, no entanto, que fraquezas não tratadas podem se tornar uma arma nas mãos do inimigo contra nós e contra o ministério no qual estamos inseridos.
CONCLUSÃO. Este texto nos apresenta uma grande variedade de "companheiros de ministério", dos irrepreensíveis aos mais corrompidos. Que você possa ver nisto um desafio para sua vida, tendo os bons exemplos como modelos a serem seguidos e os maus como avisos sobre atitudes a serem evitadas.

1 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário permanecerá oculto e somente será publicado após a aprovação por parte da moderação.
Somente serão publicados os comentários que forem pertinentes ao conteúdo do blog, bem como as suas normas de conduta e postura ética, de acordo com os princípios Bíblicos.

  ©Pr. Mauro Sergio Rodovalho - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo